quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

Mística - uma definição



O que é a mística?

Para os nossos leitores Benfiquistas, uma pergunta como esta parece ingénua. Até mesmo descabida. Por isso, se o presente leitor pertence à distinta categoria acima mencionada, não leia mais este post. A sério, não estou a fazer pouco de si, apenas acho que estará a perder o seu tempo.

Na verdade, este post é dedicado a todos os entusiastas do futebol que não tiveram ainda a sorte, oportunidade ou a coragem de descobrir um clube como o Benfica. Mas desenganem-se: este não é um post sobre o Benfica.

É, isso sim, uma tese sobre aquela palavra que os Benfiquistas, e muita da nossa "isenta e competente" comunicação social, tendem a amiúde declamar, muitas vezes sem saberem qual o seu significado exacto.

Segundo o Dicionário da Língua Portuguesa (edição da Texto Editora), a palavra mística define o estudo das coisas divinas e espirituais.

Já uma Enciclopédia distinguirá a Mística da Religião, na medida em que a primeira se refere a uma experiência directa e pessoal com o transcendente, sem a necessidade de intermediários, dogmas ou de uma Teologia.
Se, por acaso, é um dos nossos leitores Benfiquistas que, por curiosidade, ou por não terem mais nada para fazer, contuinuou a ler este post, percebe agora o que o autor pretendia dizer no terceiro parágrafo.

De facto, se a paixão pelo Futebol é, por vezes, comparada a uma experiência religiosa, creio então não haver maior religião que o Benfiquismo!

Atenção! Não quero dizer com isto que comparo o Benfica / Benfiquismo a outras religiões (não tenho assim grande vontade de começar a receber ameaças de morte de fanáticos religiosos, já me bastam as do Tombito...).

O quero dizer é que, se viver o futebol é uma experiência quase religiosa (a tal mística...), então ninguém o vive com tamanha intensidade como os Benfiquistas.

Exagero? Não, não me parece, ou então o livro dos recordes do Guinness cometeu um erro grosseiro - e todos sabemos, para grande desgosto de muita lagartagem e tripeiragem neste país, tal não aconteceu e confirmou-se aquilo que há muito se sabia - que o BENFICA É O MAIOR CLUBE DO MUNDO.

Mas a minha argumentação não acaba aqui. Se é verdade que o Benfica é o campeão em quantidade, também é sabido que quantidade não é sinónimo de qualidade.

No entanto, também aqui o Benfica leva o prémio para a Luz (mais um...)! Não estou a ser mínimamente tendencioso quando digo que não há NINGUÉM que sinta o clube como um Benfiquista o faz.

Por diversas vezes vi algumas personalidades do nosso país, em cargos de grande importância, admitirem publicamente a sua paixão e devoção incondicional pelo Benfica, pondo de lado a lógica e o raciocínio.

Isto significa que estas pessoas são irracionais? Não, de forma alguma. Significa, isso sim, que o Benfica é para elas algo que tem tanta importância e que mexe de tal forma com seus sentimentos, que nunca poderia ser analisado numa perspectiva meramente lógica - a Fé Benfiquista, como muitas vezes se ouve. Sem necessidade de uma doutrina ou de intermediários, para alcançar o transcedente - Mística.

E o que dizer de uma ida ao estádio? É algo que só um Benfiquista consegue compreender. É a Mística. A experiência de ouvir 65.400 pessoas a gritar pelo Benfica a uma só voz. A emoção de apoiar a equipa, contra ventos, marés, árbitros corruptos e equipas ultra-motivadas quando jogam contra o Benfica. O delírio de ver Simão a bailar entre os adversários, Luisão a voar mais alto que os defesas, Miccoli em mais uma acrobacia e Quim a travar qualquer investida. O êxtase que culmina num golo do Benfica - abraça-se o pai; abraça-se o filho; abraça-se o homem que está ao nosso lado, que muito provavelmente nunca mais voltaremos a ver, mas que esteve ao nosso lado naquele momento, no momento em que um jogador rubro colocou a bola no fundo das redes adversárias, para gáudio de 14 milhões espalhados pelo Mundo.

14 milhões. Sim, é isso mesmo, mais do que toda a população Portuguesa. Do Minho ao Algarve. Do litoral banhado pelo Atlântico ao Alentejo profundo. Das recônditas Furnas ao alto da Torre. Da Jamaica ao Japão. Do Cabo da Boa Esperança aos limites Árticos da Noruega. É o Planeta Benfica, meus senhores.

Será necessário referir o exemplo de Rui Costa Maestro? Não preciso de relembrar os leitores dos pormenores da sua vinda, a memória está ainda bem viva. Foi mais um claríssimo exemplo da Mística Benfiquista (se bem que toda a Mística é Benfiquista...), tanto da parte do jogador, como da parte dos adeptos.

Ainda está por aqui, leitor Benfiquista? Os meus parabéns. Embora ache que perdeu alguns minutos da sua vida, lendo um artigo referente a algo que já conhece perfeitamente, acredito que o seu orgulho ficou um pouco mais cheio.

Quanto aos outros leitores, ponham a mão na consciência. E mais não digo.

LONGA VIDA À MÍSTICA, FORÇA BENFICA, SÃO AZUIS E FORÇA ASSIS!!!

4 comentários:

Deusébio disse...

Que grande post! Se é verdade que nada do que aí é descrito é novo para mim, tb é verdade que nunca é demais ler uma post com tanta mística...

Referis-te a experiência de ouvir 65.400 adeptos a gritar ao mesmo tempo, é verdade sim sr., mas tb recordo perfeitamente de serem mais de 120.000!! E tb recordo qdo fomos cerca de 30.000 em plena cidade dos talibans a gritar a uma só voz no dia 22 de Maio de 2005!!

Força Benfica! o Maior e o Melhor!

Legion disse...

O Benfica inspira-nos, Deusébio.

É a única coisa que te posso dizer...

Em relação à cidade taliban, só digo isto: se o Benfica está em todo o mundo, porque é que essa cidade haveria de ser diferente?

João Cannavaro disse...

Monumental post!!! É por estas e por outras que vale a pena vir ao gémio!

Em relação ao jogo na cidade dos talibans, minha nossa! Somos tão bons! Não marcamos nenhum golo em jogo corrido, ganhamos mais um troféu , e ainda por cima lucramos 1 milhão..

Isto sim, é Mistica!

Deusébio disse...

Caro joao cannavaro! vejo q finalmente decidiu participar no nosso blog!

Mas tenho uma correcção a fazer! quando eu disse q eramos 30mil na cidade dos talibans, n me referia ao torneio do dubai! mas sim qd a 22 de Maio de 2005 rumamos aquela cidade do norte do país! Isso sim e a verdadeira cidade dos talibans!